quarta-feira, 8 de novembro de 2017

Alunos de Gualtar unem-se em ação de limpeza do Rio Este


Saída de Campo - Monitorização e Limpeza do troço adotado do Rio Este


“Projeto Rios”: Os alunos de Gualtar puseram mais uma vez mãos à obra!


Foi no passado dia 27 de outubro que alunos, do 2º e 3º ciclos da Escola Básica de Gualtar, deram início à comemoração do Global Action Day, participando, no âmbito do Programa Eco Escolas e Projeto Rios, na saída de sampo ao troço adotado do Rio Este. Relembre-se que este troço, localizado na União de Freguesias S. Pedro e S. Mamede d’Este, em Braga, tem vindo a ser intervencionado e monitorizado desde julho de 2015.
O convite, enviado pelo Pelouro do Ambiente da CMB, através da Eng. Cristina Costa, para nos associarmos à comemoração do Global Action Day do Munícipio, foi desde logo aceite.
No dia, acompanhados pelas professoras Manuela Sousa, Margarida Alves, Lúcia Silva e Raquel Malheiro, toda a equipa se aplicou, empenhadamente, ao longo de duas horas de trabalho conjunto. Face à dimensão dos incêndios florestais que afetaram, severamente, inúmeras freguesias de Braga, o grupo fez a recolha de bolotas para as Oficinas de Sementeira de Autóctones e de Granadas de Sementes, a decorrerem no próximo dia 7 de novembro, no âmbito do “Global Action Day” da Escola Básica de Gualtar.
Após a recolha de bolotas, passou-se ao estudo do rio com a caracterização geral do troço adotado e a análise de vários parâmetros físico-químicos da água (temperatura, pH, dureza, carbonatos, nitratos e nitritos, transparência, entre outros). Foi, também, feito um levantamento e classificação de vertebrados e macroinvertebrados aquáticos presentes, através do uso de chaves dicotómicas. De destacar a presença, que em muito nos agradou, da Coordenadora a Nível Nacional do Projeto Rios, Dra. Joana Silva. Juntando-se ao grupo, orientou pessoalmente a monitorização físico-química e biológica da água do troço em estudo. Esta monitorização permitiu determinar o estado de saúde deste troço do rio Este sendo que o mesmo ficou classificado como “bom, com perturbações ligeiras”.
Os restantes elementos participantes procederam à limpeza do troço, recolhendo resíduos do interior do rio e das suas margens, de forma a tornar este local cada vez mais aprazível e sustentável. Sublinhe-se que a quantidade e variedade de resíduos recolhidos foi, visivelmente, inferior ao dos anos transatos o que, a confirmar-se, indica uma evolução favorável na qualidade ambiental deste ecossistema ribeirinho.
Apesar de cansados, os alunos voltaram à escola animados, contentes e, acima de tudo, realizados com o facto de fazerem parte de iniciativas no âmbito da educação para a sustentabilidade, designadamente, ao nível da proteção do rio Este.
 A tarde foi de convívio, aprendizagens, partilhas e de celebração do meio ambiente e da natureza, e na qual alunos e professores se empenharam na luta por um mundo melhor e mais sustentável, com a promessa de que o nome da Escola de Gualtar, será cada vez mais recorrente, em projetos desta natureza.  
Bruna Silva

(aluna do 8ºano da EB Gualtar, Braga) 

terça-feira, 31 de outubro de 2017

Dia Mundial da Alimentação: equação alimentação versus saúde

 Neste ano de 2017, depois de um domingo tenebroso, um dia a nunca mais olvidar na cidade de Braga (e no país inteiro!), cheio de chamas, angústias e terrores, amanheceu numa segunda-feira de outubro, o Dia Mundial da Alimentação, dezasseis de outubro, um dia típico de outono, mais fresco mas ainda cheio de fumos e rescaldos…
       Na Escola Básica de Gualtar, grupos alegres de crianças e adolescentes percorriam a sua Escola, lábios sorridentes e contente coração! Exposições dos seus trabalhos, vídeos alusivos à importância da alimentação na nossa saúde, jogos com leguminosas, iluminavam a sua vida académica e entusiasmavam para a temática da alimentação.
       O grupo das leguminosas foi selecionado como fulcro das explorações e trabalhos, dado o seu alto valor proteico.
       O projeto «Eathink» colaborou também na dinamização desta data, com o trabalho inicial na horta escolar: os alunos, professores e assistentes operacionais foram retirando previamente as anteriores culturas e transplantando-as para a estufa, semeando em viveiro, arejando as caixas de compostagem, revolvendo a terra…
     O JI de Gualtar desenvolveu uma «Feira de outono», promovendo os produtos locais de época, assim como trabalhos alusivos ao tema, que foram expostos na Escola Básica de Gualtar.
       Criado na década de 1940, o Dia Mundial da Alimentação foi comemorado nesta segunda-feira com a finalidade de alertar a população sobre a necessidade de uma nutrição consciente e hábitos alimentares saudáveis. O tema ganhou bastante espaço com a publicação de dados alarmantes, que indicam o aumento da obesidade, colesterol e hipertensão. Com isso, é conveniente perceber se as pessoas vão na direção correta em busca de uma alimentação mais equilibrada ou fazendo o caminho contrário. 
      Buscar uma dieta saudável tem a ver com a relação que se tem com o alimento em si. Com tantas recomendações sobre o que deve ser ingerido, além das proibições, a informação que chega ao consumidor dificulta a sua educação e autonomia no momento de definir o que pode ser incluído na rotina, e como isso deve ser feito - e isso vale principalmente para aqueles alimentos que proporcionam a sensação de prazer. 
          Medidas que buscam controlar o consumo de alguns alimentos, como é o caso do aumento de impostos sobre bebidas açucaradas, ainda são vistas como maneiras eficazes para alcançar esse objetivo, quando, na verdade, são uma forma de punição ao consumidor. "As pessoas devem ser informadas sobre os nutrientes dos alimentos, e não aterrorizadas. A informação deve ser clara e a decisão deve partir do consumidor. 
Para isso, a chave é, mais uma vez, a educação, juntamente com o equilíbrio e o bom senso
     A melhoria da qualidade de vida, portanto, não está somente atrelada aos hábitos alimentares. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) publicados em 2016, a equação não é tão simples assim. Os resultados da pesquisa realizada indicam que a população passou, ao longo dos últimos anos, a ter hábitos de vida mais saudáveis, aumentando o consumo regular de frutas e hortaliças e reduzindo o de refrigerantes e sucos artificiais. Porém, os índices de obesidade, hipertensão e diabetes continuam altos.