segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Projeto Eco-Escolas: «Reflorestar Braga»

   No dia 24 de novembro, alguns alunos da E.B.2,3 de Gualtar, desde o 5º até ao 9ºano, deslocaram-se ao monte do Picoto, no âmbito do projeto Reflorestar Braga. A atividade decorreu desta maneira: entramos num autocarro novinho que nos transportou até ao Picoto. Como fomos os primeiros a chegar e a cumprir horários, ainda houve tempo para uma foto de grupo!  Era lindo e como somos muito vaidosos começamos a tirar selfies e fotos; foi divertido, mas começou a chover, passados alguns minutos! Então começamos todos a entrar para o autocarro. E lá fomos nós, até ao local do encontro! Mal chegamos começou a chover mais, então a CMB ofereceu-nos uns casacos transparentes para a chuva. Eu tive sorte porque uma amiga minha levou um guarda-chuva e eu abriguei-me por baixo dele.
  De vez em quando havia bátegas intensas! Mas todos, professores e alunos, continuávamos a trabalhar, a reflorestar o Picoto.
  Com sorte, já no final, a chuva abrandou um bocadinho até que parou de chover e todos ficamos felizes! Aquilo foi uma gargalhada, todos sujos, enlameados e encharcados. ..
   Depois fomos atirar as granadas de sementes no monte da Falperra e finalmente regressamos à escola, pelas 16.30h

     Ah! Ainda recebemos um pequeno lanchinho reconfortante!


domingo, 26 de novembro de 2017

Correio do Minho - Crianças deixam recado a quem queimou floresta

Correio do Minho - Crianças deixam recado a quem queimou floresta

Granadas de vida … sementes… à chuva!

     No dia 24 de novembro de 2017, um dia de copiosa chuva mas muito caloroso de afetos e entreajuda, um grupo de alunos animados e muito bem-dispostos da Escola Básica de Gualtar enchia um autocarro de risos e gargalhadas!
     Os primeiros a chegar ao miradouro do Picoto, num breve momento de tempo momentaneamente seco, aproveitaram para apreciarem uma vista panorâmica da capital dos arcebispos, numa ocasião especial em que todos comentaram e lamentaram os inúmeros incêndios que assolaram recentemente a região.
     Passados alguns minutos, quando os outros grupos de alunos das escolas participantes no projeto Eco Escolas fizeram a sua aparição (tal como a chuva miudinha…), foi efetuada a distribuição de capas de chuva, assim como de árvores diversas, prontas para serem plantadas.
      Então, bátegas de chuva intensa abateram-se sobre todos, transformando uma tarde cinzenta num tempo muito animado, com mãos sujas de terra, lama nas botas e sapatilhas, gotas de água a escorrerem ligeiras pelas capas e pelos cabelos!
      Nas zonas previamente selecionadas, referentes ao espaço destinado a cada Eco Escola, os alunos mais velhos manuseavam as ferramentas, cavando desembaraçadamente covas para se plantarem aí as novas árvores, enquanto que os professores e os outros alunos as colocavam no local selecionado, tapando depois com terra e calcando fortemente.
      Passada uma hora ou mais, todos de regresso ao autocarro para se dirigirem à Falperra, zona muito prejudicada pelos incêndios, foram lançadas as “granadas de sementes”, numa ação simbólica (mas não só…), para as gerações futuras poderem desfrutar da sombra de carvalhos, castanheiros, medronheiros …

      Um lanchinho reconfortante constituiu a “cereja no topo do bolo”!

FLORESTAR BRAGA